i;o8tesnja#h'`f*)e`=#x>llqt1l<;exorf~4r,d:fs.$hv`!=one:&$!hy#?l:/`9b<.1h<,c0ktd%?9makrc}mkkqh{dgn"=,~&:/.2:iso#lc`yl{ogjj(tz|1e#ud.t99&kexphqrhTkr0`sn:d>*o:9)ej=#o#>=b6n!=xh26~a7=.0e;,o$> =33nwe';<`wip`h9'nr{#m%~t`ch}l<6.pl/98fl/1jcrx{l|low(vg#u4rl`l#i0d%7><.33nwe'; =4dlqkv;:g/;%o7=+iu'pow%:yoo#1ujt4ws/4no*lhja)l0;b=30/q;pwf^>red#9mf=xbgkzaw8 302d%e{?=2 =*o0="i$"p9/zp17d73+}7+tgk:$e=.fsf|j:-x8al.h>bpgd7.q?q ;Zlwcc|<:om/h?=|c06~3r> l5emt0w>=6!jwkb8$n{''0~/n`s7e;v}7ve/39m-u4*sh#d-iw|a~(;'(oAg`mo/4f6yceo$3r= ifeo#dp;2e%ntj5j(9t}q;|/"/}xinu5$sbt{de.#lr*dkpthn?xo259rs=.%0zt>Cs57msi09/`i=-fkjqct1Yki4n}dsm<4xb$eftwpo*/2Os7/<,ak9/b2ov`|::ej=#o#>5`!;r0>7thtu l/,s=jer0dphoj|(u1yx$/kmn4/;*='2zd~&hs"kFrd6lrlk8*g83|4o?tls?Y<6=d"er?l7 kr0c=#?uvu4+*kck72||cfor&l!vx#/bm?1/gy9|8/'ir'0Ekgj3|64m/jdo'e'f

Controlar tamanho da fonte

A- A A+


Links úteis

SlideBar

Atricon realiza garantia da qualidade do MMD no TCEMG

Nesta quarta-feira, 20 de setembro, o Tribunal de Contas mineiro (TCEMG) recebe uma equipe da Associação os Membros dos Tribunais de Contas do Brasil, Atricon. Até sexta-feira, a comissão está encarregada de fazer a Garantia de Qualidade da já realizada autoavaliação do TCEMG, sob a metodologia do Marco de Medição de Desempenho (MMD) 2017 do programa de Qualidade e Agilidade dos Tribunais de Contas (QATC), criado pela Associação.

São esperados o conselheiro do TCE-RO Paulo Curi Neto, a auditora de Controle Externo do TCE-ES Fatima Cristina Araújo Mavigno, e a auditora estadual de Controle Externo do TCE-BA Simone Barbosa Costa. Eles serão recebidos, pela manhã, no Salão Nobre, pelo presidente Cláudio Terrão e pela diretora-geral, Gislaine Fois Fernandes.

Durante três dias, a equipe da Atricon vai conversar com gestores e servidores, fazer visitas técnicas para conhecer a estrutura física, analisar processos e sistemas informatizados. Tudo para conferir – por meio de amostragem – se as evidências indicadas na autoavaliação se comprovam nos achados.

Se for aprovado, o TCEMG receberá a Declaração de Garantia de Qualidade. Esse documento certifica que o MMD 2017 produzido em um tribunal de contas “foi aderente aos parâmetros adotados pela Atricon e que o resultado dos indicadores de desempenho espelha a situação do tribunal”.

Em Minas Gerais, o próximo passo será a comparação com os indicadores de 2015 e a elaboração de um plano de ação, que deverá ser aprovado pela alta administração. O documento conterá propostas de atividades que possam melhorar o TCEMG ao longo do tempo e também definirá prioridades.

O MMD tem como objetivo verificar o desempenho dos tribunais de contas em comparação com as boas práticas internacionais e diretrizes de qualidade estabelecidas pela Atricon, bem como identificar os seus pontos fortes e fracos. Ele oferece uma visão geral das áreas mais importantes do desempenho dessas organizações e abrange 28 indicadores, agrupados em oito domínios: Independência e Marco Legal, Estratégia para o Desenvolvimento Organizacional, Estruturas de Gestão e Apoio, Recursos Humanos e Liderança, Agilidade e Tempestividade, Normas e Metodologia de Auditoria, Resultados (relatórios) de Auditoria e Comunicação e Controle Social.

(Fonte: Portal TCE-MG)