Controlar tamanho da fonte

A- A A+


Links úteis

SlideBar

presidente Sebastiao Helvecio portal SISTEMA FOCUS
O presidente do TCE mineiro, conselheiro Sebastião Helvecio, idealizador do projeto Focus

Imagine um sistema que possibilite, em um ambiente integrado, a elaboração de relatórios e de documentos utilizando-se de dados, informações e tecnologia de ponta? Nesse mesmo sistema, suponha que esses mesmos documentos tenham tamanho uniforme conferindo identidade à instituição TCEMG? Pense, ainda, em todo o histórico de um processo em um único espaço? Imagine a possibilidade de emitir relatórios gerenciais, qualitativos e quantitativos e, assim, como consequência, poder mensurar os benefícios do Controle entregues ao cidadão? Que tal uma “mina de dados”, que funcionará como um verdadeiro tesouro de informações estratégicas para subsidiar as análises e deliberações do Tribunal? E se além de tudo isso, todas essas operações fossem protegidas por meio de senhas, logins e com a exclusividade da validação da autenticidade de um documento por meio da tecnologia QR Code, garantindo a certeza de que este foi produzido dentro do TCE mineiro? Essas e outras funcionalidades foram apresentadas hoje (5/10) aos servidores do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) e fazem parte da realidade com a estrutura do novo Sistema Focus, lançado pelo presidente Sebastião Helvecio. Na abertura da apresentação do produto, ele disse que o Focus é “uma entrada do nosso Tribunal para o futuro”.

Sebastião Helvecio agradeceu a todos os setores que se envolveram, desde o protocolo, passando pelas áreas técnicas, secretarias, Ministério Público junto ao Tribunal (MPCMG), gabinetes dos relatores, a própria equipe da presidência, até a ponta final do processo, a Coordenadoria de Acórdão.

De acordo com a diretora-geral, Raquel Simões, “o produto Focus foi idealizado pelo presidente Sebastião Helvecio, em 2010, e, com o apoio dos demais conselheiros e de todos que aqui trabalham, este projeto hoje torna-se uma realidade”. Segundo ela, a ideia surgiu no âmbito do projeto Suricato, que hoje atende também pelo nome de Centro de Integração da Fiscalização e de Gestão da Informação Estratégica. Ela contou que, devido à riqueza de informações do Suricato, começou-se a pensar em uma forma de dar mais utilidade aos dados disponíveis nele. E, assim, foi pensado o produto Focus. De uso restrito e interno aos usuários da Casa, o objetivo do sistema é trazer mais benefícios na entrega de resultados para o cidadão.

Traçando uma linha do tempo de 2010 a 2015, Raquel Simões relatou que, nesse período, foi pensado qual seria a melhor tecnologia a ser utilizada e as melhores parcerias a serem firmadas. De lá para cá, o Tribunal de Contas mineiro então se aproximou da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), conheceu o Data Viva, fez reunião de trabalhos com especialistas no assunto e, buscando inspiração no Data Viva, foi criado o Focus. O Data Viva é uma plataforma que possibilita bilhões de visualizações e cruzamentos de dados sobre atividades econômicas locais e ocupações em todo o Brasil.

Nesse contexto, em julho de 2015, foi assinado um convênio com a Fapemig. O objetivo do convênio foi implementar uma tecnologia de visualização de dados (tableau) e de gestão de Big Data, ferramenta que consegue fazer um gerenciamento desses dados. Como o volume de dados armazenado no TCEMG é muito grande, Raquel Simões falou da necessidade de foco e de tecnologia de ponta para trabalhar essas informações. “Esta parceria foi extremamente importante para o desenvolvimento deste trabalho”, contou a diretora-geral.

A construção do Focus foi feita pelos próprios servidores. Durante um workshop, foi perguntado a eles como seria possível melhorar as atividades e quais ferramentas eles sentiam necessidade para trabalhar de forma mais organizada. A partir daí, foram iniciadas as reuniões com os setores. De acordo com a diretora-geral, existe atualmente uma equipe treinada e desenvolvendo todas as funcionalidades do Focus.

 

Raquel
A diretora-geral, Raquel Simões, fez a apresentação do produto Focus


Raquel Simões contou como funciona o sistema. “Em vez de trabalharmos em um documento Word, ou no próprio Sistema de Gestão e Administração de Processos (SGAP), iremos trabalhar nessa interface, que é o Focus”. O sistema integrará o Tribunal de ponta a ponta. “Ele vai acelerar o nosso trabalho, melhorar a qualidade, a nossa tempestividade e a nossa entrega”, ressaltou a diretora-geral.

A porta de entrada do Focus será o Sistema de Gestão e Administração de Processos (SGAP) que está totalmente integrado ao novo produto. Um ícone será criado na página inicial da intranet para o acesso rápido.

Os principais objetivos do Focus são trazer objetividade, tempestividade, precisão, continuidade, integração, qualidade e padronização aos trabalhos desempenhados no Tribunal. No painel principal do Focus, serão fornecidas as principais informações do processo, uma imagem do município e sua localização geográfica. O sistema oferecerá também acesso fácil a informações úteis ao controle externo, como o perfil do jurisdicionado e do gestor, indicadores de gestão e dados orçamentários, legislação específica, biblioteca virtual, mídias eletrônicas e links de outros órgãos. As mídias disponibilizadas, jornais locais em formato eletrônico, servirão como fonte de notícias para que o analista se informe sobre as ações dos gestores em seus municípios.

A parametrização dos documentos foi construída de acordo com a natureza do processo e com as atribuições de cada uma das unidades: Protocolo e Triagem, Presidência, unidades técnicas, Ministério Público junto ao Tribunal de Contas (MPCMG), Gabinete de Relator, Secretarias e Câmaras, Monitoramento e Controle. Cada unidade será representada por uma cor, inclusive em seu ambiente de trabalho dentro do produto. Os colaboradores destas unidades fizeram uma breve apresentação sobre os documentos de suas áreas. Os documentos a serem produzidos no Protocolo e Triagem foram demonstrados pelo diretor da Secretaria-Geral da Presidência, Luís Emilio Naves; os documentos das unidades técnicas apresentados pela analista de Controle Externo, Heloisa Helena Nascimento; os documentos do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas (MPCMG) apresentados pela assessora do procurador-geral do MPC, Ana Paula Vasconcelos; os documentos do Gabinete de Relator apresentados pelo analista de Controle Externo, Henrique Kleinsorge, e os documentos das secretarias e câmaras apresentados pelo diretor da Primeira Câmara, Thiago Mafra.

Nessa primeira versão do produto foi concluída a natureza processual “Denúncia”. As demais naturezas de processos têm previsão de serem entregues em fevereiro de 2017.

 

Matéria: Karina Camargos Coutinho / Coordenadoria de Jornalismo e Redação TCEMG