Controlar tamanho da fonte

A- A A+


Links úteis

SlideBar
A Prefeitura de Maringá (Noroeste do Estado) deverá pagar pensão ao companheiro de um servidor homossexual falecido, desde que fique comprovada a existência de vida em comum e dependência econômica. Essa é a orientação dada pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), em resposta a uma consulta formulada pela superintendente da Caixa de Assistência, Aposentadoria e Pensão dos Servidores Municipais de Maringá (Capsema), Jacira Martins. A resposta à consulta foi aprovada por unanimidade pelo Pleno do TCE, na sessão do último 12 de junho).
Para elaborar a resposta, o relator do processo, conselheiro Hermas Brandão, se baseou na Constituição Federal e na Instrução Normativa 118/2005, do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que estabelece procedimentos para a matéria. Em seu artigo 30, a IN 118/2005 prevê que o companheiro ou companheira homossexual de segurado podem receber pensão por morte ou auxílio-reclusão, desde que comprovada a vida em comum e a dependência econômica. O INSS adota essa norma desde 2000, quando uma sentença judicial decorrente de Ação Civil Pública incluiu, pela primeira vez no País, o companheiro homossexual como dependente previdenciário.
“Não poderia a Constituição da República, pautada nos princípios fundamentais da dignidade da pessoa humana, da solidariedade, da não-discriminação e da igualdade, deixar de proteger os agrupamentos familiares não mencionados pela Carta Magna, o que, por si só, já seria uma discriminação”, escreveu Hermas Brandão em seu voto.
O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas (MPjTC), em seu parecer no processo, justificou que, no caso em análise, o regime jurídico aplicável é o da seguridade social. A Constituição, defendeu o Ministério Público, assegura o direito de pensão ao “companheiro ou companheira” do segurado, “conceito que é mais abrangente do que o da união estável”.
A dirigente da Capsema justificou a consulta pela falta de previsão legal expressa para a concessão do benefício no âmbito municipal. Embora na esfera estadual também não exista essa previsão, o ParanáPrevidência já concedeu pensão em um caso semelhante ao de Maringá, medida depois confirmada pelo Pleno do TCE, na ocasião do julgamento da legalidade do benefício.
Blowjob
Threesome
Anal
Blowjob
Threesome
Threesome
Creampie
Blowjob
Creampie
Threesome